CNN aceita críticas de Israel à sua cobertura

A rede de televisão americana CNNadmitiu nesta segunda-feira oficialmente que errou ao dar mais tempo emsua programação a famílias de homens-bomba suicidas palestinosdo que a suas vítimas israelenses."Cometemos erros, mas não por preconceito", disse o presidente da rede, Eason Jordan. "A CNN não é pró-palestinosnem anti-Israel. Somos justos e responsáveis em nossasreportagens e procuraremos agora ser bem mais acurados", disseele em entrevista domingo à televisão israelense.Nesta segunda-feira, a CNN exibiu longa reportagem com famílias das vítimasisraelenses do "terrorismo palestino" e a manteve durantevárias horas como manchete principal de seu site na Internet.Na semana passada, o fundador da rede, Ted Turner, provocouindignação em Israel ao qualificar as operações militaresisraelenses na Faixa de Gaza e na Cisjordânia de terrorismo.Turner "reconsiderou" suas afirmações quando a retransmissoraisraelense ameaçou ceder o canal da CNN à Fox - sua principalconcorrente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.