Daniel Zampogna/PennLive.com via AP, File
Daniel Zampogna/PennLive.com via AP, File

CNN demite comentarista pró-Trump por utilizar saudação nazista

Jeffrey Lord foi dispensado pela emissora americana após escrever mensagem com o termo "Sieg Heil" (Salve a vitória, em tradução livre) durante discussão no Twitter; ele alega que publicação foi mal interpretada 

O Estado de S.Paulo

11 Agosto 2017 | 10h31

WASHINGTON - A emissora americana CNN demitiu na quinta-feira o comentarista Jeffrey Lord, firme defensor do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, por utilizar a saudação nazista "Sieg Heil" (Salve a vitória, em tradução livre) durante uma discussão no Twitter.

"As saudações nazistas são indefensáveis. Jeffrey Lord já não trabalha para a emissora", disse em comunicado um porta-voz da CNN. Lord, por sua vez, alegou que sua mensagem foi mal interpretada e que, na realidade, estava zombando da pessoa com quem discutia, o presidente do grupo de controle progressista Media Matters, Angelo Carusone.

Carusone e seu grupo mantêm uma campanha para boicotar programas conservadores como o de Sean Hannity na emissora "Fox News".

Lord acusou Carusone de usar métodos parecidos com os dos "fascistas" contra Hannity, e utilizou seguidamente a saudação nazista "Sieg Heil", o que provocou forte reação na rede social e, posteriormente, sua demissão da CNN.

O comentarista, de 66 anos e ex-assessor do ex-presidente Ronald Reagan, começou a trabalhar na CNN em 2015, pouco depois que o magnata lançou sua candidatura à Casa Branca e se queixou da falta de pluralidade na emissora.

Apesar de a CNN ter outros comentaristas próximos a Trump, Lord era o principal defensor das teses do presidente, onipresente na maioria de seus programas. E Trump, de fato, costuma louvá-lo em público por seu papel na emissora que acaba de demiti-lo. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.