Coalizão alemã é ameaçada por controvérsia em subsídio

O líder de um dos partidos da coalização governista na Alemanha diz que o futuro da base está ameaçado pela controvérsia em torno do subsídio de assistência à infância, citou Horst Seehofer, líder do partido conservador União Social Cristã (CSU), que governa o país junto com a legenda da chanceler Angela Merkel.

NALU FERNANDES, Agência Estado

22 de abril de 2012 | 12h03

"Um governo que não coloca suas próprias resoluções em prática não é necessário", disse ele, para uma revista alemã citada pela Dow Jones. "O subsídio de assistência à infância deve e irá vir", citou Seehofer em entrevista, acrescentando que a ausência do auxílio significaria "mais do que o fracasso do projeto".

A coalizão busca introduzir política de oferecer recursos aos pais e mães, a partir de 2013, para que as crianças sejam acompanhadas em casa nos anos iniciais de vida, seja porque não querem colocar a criança em berçários ou porque as opções são limitadas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Alemanhacorrupção

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.