Mariana Greif/Reuters
Mariana Greif/Reuters

Coalizão de esquerda vence eleições em Montevidéu

Frente Ampla segue no comando das províncias mais populosas do país; já o partido do presidente Luis Lacalle Pou avança no território

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2020 | 11h47

MONTEVIDÉU - Com o resultado das eleições regionais realizadas no Uruguai neste domingo, 27, a coalizão de esquerda Frente Ampla continuará no comando da capital no país. Reponsável por governar o Uruguai entre 2005 e 2020, a coalizão consolidou seus redutos históricos, Montevidéu e Canelones, que concentram a maior parte da população uruguaia, e levou a vitória também em Salto. 

Em Montevidéu, que é comandada pela Frente Ampla desde 1990, a vitória foi para Carolina Cosse, ex-ministra da Indústria, Energia e Mineração, que também concorreu à presidência em 2019. Carolina concorria com os correligionários Álvaro Villar e Daniel Martínez, e também sobre a candidata da coalizão do governo, a economista Laura Raffo. 

Enquanto isso, o Partido Nacional (PN), do presidente Luis Lacalle Pou, tomou três províncias das seis que a Frente Ampla havia conquistado em 2015. No todo, a formação que lidera a coalizão do governo foi vitoriosa em 15 das 19 províncias do país, somando os departamentos de Rocha, Paysandú e Rio Negro àqueles que já havia conquistado nas eleições anteriores. 

Já o Partido Colorado, de centro-direita, se manteve vitorioso apenas em seu reduto tradicional, Rivera, que faz fronteira com o Brasil.

O pleito, que se deu em meio à pandemia do novo coronavírus, contou com a participação de 85% dos eleitores, e foi realizado mediante protocolos de saúde estabelecidos pela Corte Eleitoral e pelo Ministério de Saúde Pública. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.