Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Coalizão é desafio de Sharon, diz embaixador

A primeira tarefa do novo primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, será tentar um "acordo" com o Partido Trabalhista para buscar um governo de coalizão que lhe dê sustentação no país. A opinião é do embaixador de Israel no Brasil, Daniel Gazit. "Agora começam as negociações partidárias", disse.Logo após o resultado das eleições Sharon convidou o ex-primeiro-ministro, Ehud Barak, do Partido Trabalhista, para que ele participasse do gabinete. Na avaliação do embaixador, Barak não disse "totalmente não" à proposta. Sharon só tomará posse quando seu gabinete estiver composto. Ele tem 45 dias para indicar os nomes que farão parte deste gabinete.Apesar da imagem de "linha-dura", Gazit não acredita que Sharon irá desistir das negociações de paz e intensificar a presença militar nas regiões ocupadas. "Assim como Barak, Sharon quer lutar para manter a segurança e a paz, conjuntamente", avaliou. "Sharon tem uma série de pontos a seu favor e pode mostrar que trabalha a favor da paz"."Ainda não conhecemos muito qual é a sua (Sharon) proposta, temos que esperar que ele assuma o governo". Gazit que toda a discussão sobre a paz entre judeus e palestinos depende de "concessões de ambos os lados".

Agencia Estado,

08 de fevereiro de 2001 | 16h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.