Coalizão internacional bombardeia novos pontos do EI na Síria

Regime de Assad também atacou áreas sob controle dos jihadistas

O Estado de S. Paulo

29 de setembro de 2014 | 11h16

BEIRUTE - Aviões da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos bombardearam nesta segunda-feira, 29, posições do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) nas províncias de Raqqah e Alepo, no norte da Síria, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

A força internacional teve como alvo áreas dos arredores da cidade de Raqqah, capital da província de mesmo nome e principal reduto do grupo terrorista. Um dos quartéis do EI situado na escola Ain Arus, próxima da cidade de Tel Abiad e o aeroporto militar de Al Tabaqa, controlado pelos jihadistas, também foram atacados. No aeroporto, membros do EI foram mortos.

Em Alepo, três ataques aéreos ocorreram em Sauamea, nos arredores da localidade de Menbech, que também está em poder dos extremistas. Os bombardeios atingiram um moinho e uma base do EI na estrada que liga Menbech com a cidade de Jarabulus.

Segundo o Observatório, há mortos e feridos entre funcionários e jihadistas, mas não foi divulgado número.

Regime. A aviação do regime do presidente Bashar Assad atacou nesta segunda as imediações da usina de gás de Konico, a maior do país e atualmente sob controle do EI, e uma linha férrea próxima da cidade de Jadid Okaidet, na província nordeste de Deir ez Zor.

O EI proclamou um califado no final de junho em partes do território do Iraque e da Síria. Há uma semana, os EUA e seus aliados árabes iniciaram a ofensiva aérea contra o EI na Síria. / EFE

Mais conteúdo sobre:
Estado IslâmicoEUASíria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.