Coalizão invade casa de líder iraquiano aliado dos EUA

Soldados americanos e policiais iraquianos invadiram e revistaram a residência de um antigo aliado iraquiano dos EUA, Ahmad Chalabi. Assessores de Chalabi acusaram os americanos de pressioná-lo a parar com as críticas que tem feito aos planos dos EUA para o futuro do país. Autoridades americanas, por sua vez, vêm se queixando de que Chalabi está atrapalhando as investigações do desvio de bilhões de dólares provenientes da exportação de petróleo, durante o regime de Saddam Hussein. No entanto, o porta-voz da coalizão, Dan Senor, disse que a investigação da fraude na venda de petróleo ?nada tem a ver com o que transcorreu hoje? e que Chalabi e sua organização, o Congresso Nacional Iraquiano, não eram os alvos da batida. Numa entrevista coletiva concedida após a batida em sua casa, Chalabi atacou a Autoridade Provisória de Coalizão, dizendo que ela vem beneficiando ex-membros do Partido Baath, que dava sustentação à ditadura de Saddam, enquanto destrata os demais iraquianos. ?Sou o melhor amigo dos EUA no Iraque?, disse. ?Se a Autoridade Provisória acha necessário invadir minha casa com homens armados, você vê o estado das relações entre a Autoridade e o povo iraquiano?. A polícia confiscou papéis sobre o programa petróleo por comida, um relatório do Ministério do Petróleo para o Conselho de Governo e cartas do Conselho. Durante anos, a organização de Chalabi recebeu pagamentos mensais do governo americano, em parte por informações fornecidas por exilados iraquianos sobre as supostas armas de destruição em massa de Saddam Hussein. no início desta semana, o subsecretário de Defesa Paul Wolfowitz disse que a verba mensal, de US$ 340.000, havia sido suspensa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.