Coalizão militar da Nigéria declara cessar-fogo

O Movimento para a Emancipação do Delta do Níger (Mend, na sigla em inglês) declarou neste domingo um cessar-fogo por tempo indeterminado, após o governo da Nigéria concordar em dialogar com seus representantes. No último dia 15, os principais comandantes da coalização, que atua numa região rica em petróleo do país, haviam concordado com um desarmamento após uma oferta de anistia pela presidência nigeriana.

AE, Agencia Estado

25 de outubro de 2009 | 10h07

No comunicado divulgado hoje, Jomo Gbomo, porta-voz do Mend, afirma que, na última terça-feira, o governo nigeriano "expressou disposição para engajar-se em um diálogo sério e significativo" com o grupo, com o objetivo de se obter a paz duradoura na região. Na véspera, o presidente nigeriano, Umaru Yar''Adua, e o ex-líder da Mend Henry Okah haviam se reunido.

"Para encorajar o processo de diálogo entre o governo e a equipe que a Mend escolheu para negociar, um cessar-fogo por tempo indeterminado foi declarado e entra em vigor a partir da zero hora deste domingo", disse Gbomo.

O grupo que opera sob a proteção da Mend foi responsável pela maioria dos ataques a bomba que provocaram a perda de quase 1 milhão de barris por dia da produção de petróleo na região. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
nigériacessar-fogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.