Coalizão na Tunísia chega a acordo sobre novo premiê

Os três partidos que fazem parte da coalizão de governo da Tunísia chegaram hoje a um acordo sobre a divisão de cargos na administração, com Hamadi Jebali, número dois do partido islâmico Ennahda, ficando com o posto de primeiro-ministro, informou um membro da coalizão. Samir Ben Amor, do Congresso da República, que ficou em segundo lugar nas eleições realizadas no dia 25 de outubro, disse que o líder do partido, Moncef Marzouki, será o novo presidente da Tunísia, enquanto o líder do partido de centro-esquerda Ettakatol será o presidente da Assembleia.

AE, Agência Estado

19 de novembro de 2011 | 15h09

O acordo entre os líderes partidários será encaminhado para a aprovação da Assembleia quando a Casa realizar sua primeira sessão, na segunda-feira. Os tunisianos depuseram o presidente Zine El Abidine Ben Ali em janeiro, após 23 anos no poder. Nove meses depois foram realizadas as eleições para estabelecer a Assembleia, que vai escrever a nova Constituição do país.

Jebali, que deve assumir como primeiro-ministro, passou 16 anos na prisão durante o regime de Ben Ali. Antigo ativista pelos direitos humanos, ele também passou dez anos no exílio e ficou preso alguns meses quando tentou concorrer contra Ben Ali nas eleições de 1994. A Assembleia, que conta com 217 assentos, será liderada por Moustapha Ben Jaafar, conhecido por sua longa oposição a Ben Ali.

Juntos os três partidos da coalizão de governo detêm 139 cadeiras na Assembleia. Segundo Bem Amor, as siglas continuarão as discussões para preencher o restante dos cargos no governo. A administração interina deve governar até que a nova Constituição seja concluída e sejam realizadas eleições para escolher os membros da nova Assembleia, o que deve ocorrer dentro de um ano. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
TunísiapremiêAssembleiagoverno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.