Coalizão vai recrutar ex-agentes secretos de Saddam

Autoridades das forças de ocupação americanas no Iraque iniciaram uma campanha secreta para recrutar e treinar ex-agentes do outrora temido serviço de inteligência iraquiano. O objetivo é que essas pessoas ajudem a localizar a origem da resistência às forças americanas, depois de meses de ataques cada vez mais sofisticados contra tais forças. A informação foi revelada por funcionários iraquianos e americanos ao Washington Post.O movimento para recrutar agentes do serviço de segurança do ex-presidente Saddam Hussein mostra o reconhecimento, entre os oficiais americanos, de que as forças militares dos EUA não podem, sozinhas, prevenir ataques como o devastador atentado da semana passada contra a sede da ONU em Bagdá.As autoridades intensificaram o recrutamento nas duas últimas semanas, segundo um alto funcionário americano, apesar das fortes objeções de iraquianos do Conselho de Governo nomeado pelos EUA. A alegação é que eles têm pouco controle sobre os ex-membros do Mukhabarat que serão recrutados.Comentando a informação do Post, um iraquiano ligado ao antigo regime disse à Associated Press que "é óbvio que eles (os americanos) teriam de voltar-se para (os agentes do) Mukhabarat, eles sabem de tudo neste país".Por sua vez, as fontes americanas não quiseram revelar exatamente quantos agentes foram recrutados desde que o esforço começou. Funcionários iraquianos dizem que foram de dezenas a centenas.Um diplomata ocidental assinalou: "Há uma evolução no raciocínio americano. Primeiro a polícia foi reconstituída, depois o Exército. E é lógico que os oficiais da inteligência também sejam recrutados."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.