Colaborador nazista é hospitalizado na França

O colaborador nazista Maurice Papon, condenado por seu papel nas deportações de judeus para Auschwitz durante a Segunda Guerra Mundial, foi internado em um hospital na França com problemas cardíacos, informou seu advogado nesta segunda-feira. Papon, de 96 anos, foi levado ao hospital na semana passada e será submetido a uma cirurgia numa clínica particular para ajustar o marca-passo, disse seu advogado, Francis Vuillemin. Papon foi considerado culpado em 2 de abril de 1998 por participar da organização do transporte de 1.560 judeus para um campo de concentração provisório em Paris a caminho de Auschwitz. Ele foi sentenciado a dez anos de prisão. O julgamento dele confrontou a França com a realidade de sua colaboração com os invasores nazistas. Papon foi liberado até o julgamento de uma apelação e chegou a fugir para a Suíça, antes de ser preso em 1999. Depois de receber um marca-passo em 2000, Papon pediu clemência três vezes ao presidente Jacques Chirac devido à sua saúde, mas em todas as vezes ouviu que deveria continuar na prisão. Ele foi finalmente libertado em 2002 depois que uma corte de Paris determinou que ele estava muito doente. Seus advogados prometeram buscar um novo julgamento, mas uma corte de apelação aprovou sua condenação definitiva em junho de 2004.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.