Cólera já matou ao menos 119 pessoas no leste da Índia

Um surto de cólera que atinge oleste da Índia desde agosto já matou ao menos 119 pessoas,afirmaram nesta segunda-feira autoridades da área de saúde. Mas uma agência de ajuda humanitária disse que o número demortos poderia ser duas vezes maior do que isso. Mais de 5.000 pessoas contaminadas pela doença bacterianareceberam tratamento no Estado de Orissa, afirmaramautoridades. Quase todos os doentes são indianos pobres pertencentes atribos --grupos que estão entre os mais carentes do país. Essaspessoas foram infectadas pela doença ao ingerirem carneestragada e água poluída. O cólera pode fazer com que suas vítimas percam grandesquantidades de água em acessos de diarréia e vômito. A doença,que pode ser tratada com antibióticos, mata dentro de algunsdias caso o paciente não receba bastante líquido. "Trata-se de um surto, não de uma epidemia", afirmou UshaPatnaik, diretor da área de saúde de Bhubaneswar, capital doEstado. Autoridades afirmaram que o surto estava sendocontrolado paulatinamente. Mas segundo o ActionAid, um grupo de ajuda internacionalpresente na área, o governo estadual via-se sob pressão paradivulgar um número menor de mortes, minimizando assim omontante de indenizações a ser pago à família das vítimasfatais. "Se o governo divulgar a cifra real, terá de pagarindenizações para um número maior de famílias," afirmou em umcomunicado Bratindi Jenna, diretor do ActionAid em Orissa. O grupo diz que ao menos 250 pessoas morreram em virtude dadoença. O governo estadual rebate as acusações do ActionAid. Segundo o grupo, os surtos de cólera e diarréia são comunsna região, matando cerca de 50 pessoas todos os anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.