Colômbia controla entrada da imprensa em zonas militarizadas

Os jornalistas estrangeiros interessados em visitar as recém-criadas "zonas de reabilitação", onde os comandantes militares têm poderes especiais, deverão pedir uma autorização por escrito ao ministério do Interior, informou o Centro de Notícias do Estado colombiano. Os jornalistas de outros países interessados em entrar nessas zonas - situadas nas localidades de Bolivar e Sucre, no norte do país, e de Arauca, no leste, junto à fronteira com a Venezuela - deverão enviar uma carta ao secretário-geral de Imprensa da Casa de Nariño, a sede do governo, acrescentou a entidade. "Só se entregará permissão àqueles representantes dos meios de comunicação que estiverem devidamente acreditados perante o Escritório de Imprensa Internacional da Presidência", acrescentou o Centro. Segundo a entidade, os correspondentes estrangeiros que ingressarem com autorização oficial nessas zonas, qualificadas como "de alto risco", o farão "sob sua responsabilidde". No prazo de um mês, seis estrangeiros foram detidos nessas zonas especiais e deportados para seus respectivos países.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.