Colômbia diz que festa por aniversário das Farc é um insulto

Convite foi feito pelo Comitê de Solidariedade com o Povo Colombiano no Chile

Agencia Estado

02 Julho 2007 | 09h53

O chanceler colombiano, Fernando Araújo, considerou neste domingo um "insulto" ao país a realização de uma festa no Chile para comemorar os 43 anos da fundação das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). "É um insulto à democracia. Para mim, é um despropósito que o Partido Comunista do Chile esteja convidando qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo para comemorar a criação de um grupo terrorista como as Farc", disse Araújo ao canal "RCN". O convite para a celebração, que acontece neste sábado, apareceu em um site e incluía o preço dos ingressos e a hora do início do evento. O convite foi feito pelo "Comitê de Solidariedade com o Povo Colombiano" no Chile. O ministro do Interior da Colômbia, Carlos Holguín Sardi, disse ser "incrível, mas por mais desalmado que se seja, não pode estar neste momento fazendo festas para celebrar nada quando (as Farc) foram autores de semelhante barbaridade", lembrando a morte de 11 deputados mantidos reféns pelas Farc e atingidos em combate. O presidente colombiano, Álvaro Uribe, culpa a guerrilha pela morte dos deputados, em 18 de junho em um acampamento rebelde. Mas os rebeldes asseguram que os reféns morreram em tiroteio quando foram atacados por um grupo de militares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.