Colômbia e Venezuela decidem reestabelecer embaixadores

A Colômbia e a Venezuela concordaram nesta segunda-feira em reenviar seus embaixadores, que foram retirados de seus postos há um mês devido a uma disputa entre os países que paralisou o comércio e o movimento entre as fronteiras.

Estadão Conteúdo

22 Setembro 2015 | 00h06

O anúncio ocorreu após um encontro de cinco horas em Quito entre Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, e Juan Manuel Santos, presidente da Colômbia, que discutiram a decisão da Venezuela de fechar sua fronteira com a Colômbia e começar a deportar imigrantes do país.

Os líderes, entretanto, não anunciaram a reabertura dos postos de controle na fronteira, como era esperado por pessoas da região. Eles apenas afirmaram que seus governos irão trabalhar para uma normalização gradual da situação na fronteira, sem explicar como isso irá ocorrer.

A reunião de segunda-feira foi intermediada pelo presidente do Equador, Rafael Correa, um aliado próximo da Venezuela e pelo presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez.

Os ministros de Relações Exteriores da Venezuela e Colômbia irão continuar as negociações, começando com uma reunião na quarta-feira, de acordo com um comunicado lido por Correa. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Colômbia Venezuela crise fronteira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.