Colômbia elogia reforço da segurança na Venezuela

O governo do presidente colombiano Juan Manuel Santos elogiou hoje o anúncio da Venezuela de reforçar a presença de unidades militares nas regiões de fronteira entre os dois países para combater a criminalidade, uma velha reclamação de Bogotá. Ontem, o ministro da Defesa da Venezuela, Carlos Mata, anunciou o reforço de tropas do Exército, da Guarda Nacional e de inteligência nas regiões de fronteira com a Colômbia, como no Estado de Táchira.

AE-AP, Agência Estado

24 de agosto de 2010 | 17h58

O anúncio "vai na direção de fortalecer a segurança na fronteira para enfrentar ali com esforços na Venezuela, como fazemos na Colômbia, o crime transnacional e todas as formas de delinquência que possam afetar as sociedades que vivem na fronteira entre Colômbia e Venezuela", disse o ministro da Defesa da Colômbia, Rodrigo Rivera.

Já a chanceler do país, María Angela Holguín, afirmou hoje no Senado colombiano que embora uma data ainda não tenha sido marcada, haverá em breve "uma reunião entre os presidentes Juan Manuel Santos e Hugo Chávez". Segundo ela, a reunião será para que os dois "deem outro impulso à relação bilateral". Ela se disse satisfeita com o avanço da questão da segurança entre os dois países.

Colômbia e Venezuela agora tentam estabelecer pautas de cooperação entre os militares e as polícias para trocar dados sobre a criminalidade na zona fronteiriça, que tem 2.200 quilômetros de extensão.

Em 10 de agosto, Chávez e Santos tiveram uma reunião na cidade colombiana de Santa Marta, no Caribe, numa primeira tentativa de estabelecer uma pauta comum no tema da segurança. No encontro, Colômbia e Venezuela restabeleceram suas relações diplomáticas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.