Colômbia insinua aceitar reunião no Brasil entre ONU e Farcs

O embaixador da Colômbia no Brasil, Jorge Garavito, disse nesta segunda-feira que há um ambiente "muito positivo" no Brasil para ser sede de um eventual encontro entre representantes da guerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e delegados das Nações Unidas. "Estou certo que, se o governo colombiano fizer essa solicitação ao governo brasileiro para que esse diálogo se realize aqui, Brasília provavelmente estudará essa possibilidade com bons olhos", disse. Segundo ele, "a notícia importante é que o chanceler brasileiro, Celso Amorim manifestou a disposição do Brasil de dar uma contribuição para que se produza uma solução negociada para o conflito colombiano, condicionando que esta se dê com base no respeito à soberania". Garavito ressaltou que qualquer aproximação ocorrerá "em absoluta sincronia entre os governos de Brasil e Colômbia". Segundo o semanário El Espectador, de Bogotá, o assessor especial da ONU para a Colômbia, James Lemoyne, tem mantido contatos com o "número 2" das Farc, Raúl Reyes, para tentar o encontro. "Está definido que o Brasil será a sede da reunião. A possibilidade de escolher Nova York, sede da ONU, foi afastada porque o encontro não se realiza ao nível do secretário-geral, Kofi Annan", afirma o jornal. O governo do presidente colombiano Álvaro Uribe atuaria como patrocinador do encontro, mas não teria assento na reunião.Se o encontro se confirmar, será a primeira reunião de altas autoridades estrangeiras com as Farc ? a maior e mais antiga guerrilha em atividade na América Latina ? desde que as negociações de paz com o governo fracassaram, em fevereiro de 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.