Colômbia mostra à América do Sul Como votar, diz ´Telegraph´

O jornal britânico Daily Telegraph afirma em editorial nesta terça-feira que ao reeleger o presidente Álvaro Uribe, a "Colômbia mostrou à América do Sul como votar". O diário comenta que a vitória de Uribe mostra que a "guinada sul-americana" para a esquerda não é inevitável, uma vez que o líder colombiano é "um conservador pró-mercado, pró-americano e defensor da lei e da ordem que durante quatro anos de mandato combateu os paramilitares colombianos e enxugou o Estado".A publicação argumenta que não foram as recentes reformas de mercado que fizeram com que os sul-americanos se voltassem contra os políticos tradicionais, mas sim "a corrupção sistemática que precedeu essas reformas".De acordo com o Telegraph, "populistas anti-ianques" da região, como Evo Morales, na Bolívia, e Hugo Chávez, na Venezuela, "estão se beneficiando do ceticismo em relação à classe política", mas o jornal comenta que esse ceticismo é provocado "não pela desregulamentação econômica, mas sim pelo seu extremo oposto: o excesso de poder do Estado".Segundo o diário, "um governo que possui grandes indústrias e práticas paternalistas quase que por definição será mais corrupto do que um que prega um Estado reduzido, como o que Uribe está construindo na Colômbia". O Daily Telegraph conclui afirmando que é possível "garantir direitos de propriedade, atrair investimento e, dessa forma, impulsionar o crescimento. Fazer isso é uma garantia de popularidade maior do que qualquer retórica revolucionária".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.