Colômbia oferece recompensa por americanos capturados

Ao mesmo tempo em que os militares colombianos começavam a oferecer uma milionária recompensa por informações que levem ao paradeiro dos três americanos que estariam em poder da guerrilha, congressistas dos EUA em visita ao país sul-americano advertiam que haverá graves conseqüências para os rebeldes por esta ação."Forneça informação que permita o resgate e o retorno seguro dos tripulantes do avião acidentado em Caquetá e realize um sonho", diz um panfleto lançado na zona do acidente, onde aparece em letras garrafais o número "1 bilhão" de bolívares (cerca de US$ 345.000).Ao mesmo tempo, uma delegação de deputados americanos de vista à Colômbia se pronunciou contra a guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). "Não há dúvida de que essa ação das Farc vai receber uma represália muito forte", disse hoje o congressista republicano Tom Davis, a jornalistas."Neste momento está sendo discutido o que vai ocorrer, mas creio que eles (os guerrilheiros) cometeram um erro muito grave", acrescentou Davis.Quatro americanos e um sargento colombiano realizavam tarefas de inteligência sobre as selvas do sul do país quando, há uma semana, o avião em que viajavam caiu por falhas no motor próximo à cidade de Florencia, cerca de 380 quilômetros ao sudoeste de Bogotá.Segundo autoridades, um dos estrangeiros e o militar colombiano foram assassinados a tiros pelos rebeldes que chegaram ao local do acidente. Os outros três americanos teriam ficado em poder das Farc.Davis disse que o americano assassinado teve "uma carreira exemplar, trabalhando para nosso Exército e depois na Colômbia".Os rebeldes colombianos não se responsabilizaram pelas capturas, mas o porta-voz do Departamento de Estado, Richard Boucher, assegurou que seu país acredita que os três americanos estão em poder das Farc.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.