Colômbia pede aos EUA chips para controlar ex-paramilitares

A Colômbia pediu aos Estados Unidos que lhe forneça cerca de 20.000 chips para manter sob controle paramilitaresdesmobilizados que compareçam em processos judiciais, informaram na quarta-feira em Bogotá fontes governamentais.Trata-se de braceletes eletrônicos que podem ser seguidos porsatélite, explicou o ministro do Interior e de Justiça, CarlosHolguín, ao informar à imprensa a solicitação do Executivo de Bogotá ao de Washington.Holguín disse ainda que os mecanismos de controle são úteis eimportantes, podendo ajudar a descongestionar a redecarcerária do país. Para ele, com os chips é possível que os réus que recebam sentenças condenatórias possam cumprir suas penas em prisão domiciliar.O ministro detalhou o pedido quando a Promotoria Geral avança nas primeiras diligências judiciais contra ex-paramilitares acusados por crimes de lesa-humanidade.Os desmobilizados serão submetidos a uma polêmica lei dereinserção, promovida pelo governo dentro do processo de paz com as Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.