Colômbia pode ter recebido ajuda dos EUA em ataque, diz Equador

O Equador afirmou naquinta-feira que a Colômbia pode ter recebido ajuda aérea etécnica dos Estados Unidos durante o bombardeio de março contrauma base de guerrilheiros instalada em território equatoriano. Após a denúncia, o Equador exigiu uma investigação urgentea respeito do caso. A acusação aumenta as tensões entre os governos equatorianoe colombiano depois da incursão ilegal de militares da Colômbiadentro do Equador durante uma operação em que morreu oporta-voz da guerrilha Forças Armadas Revolucionárias daColômbia (Farc), Raúl Reyes, e outras 24 pessoas. O governo equatoriano acusou o país vizinho de violar suasoberania e as leis internacionais. Depois do incidente, rompeusuas relações diplomáticas com a Colômbia. O ministro da Defesa do Equador, Javier Ponce, avisou que ocomando colombiano não disporia de capacidade operacional etécnica para manejar as bombas usadas no ataque. Portanto,segundo Ponce, existe uma grande possibilidade de um terceiropaís ter participado da operação militar. "Se a Colômbia não provar o contrário, a suspeita vaicontinuar existindo", disse o ministro ao ser questionado sobrese os indícios apontavam para a participação de aeronavesnorte-americanas no bombardeio. A incursão militar colombiana provocou um conflito entre osdois países latino-americanos e gerou boatos sobre apossibilidade de uma guerra tomar conta da região. (Por Carlos Andrade García)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.