Colômbia quer colaboração eficaz da Venezuela contra o narcotráfico

Chanceler acredita que o problema será solucionado com determinação, vontade política e cooperação

Efe,

30 de julho de 2010 | 06h25

QUITO - O chanceler colombiano, Jaime Bermúdez, reiterou em Quito, após a finalização da reunião da União de Nações Sul-americanas (Unasul) na quinta-feira, 29, que seu país quer uma "cooperação eficaz" da Venezuela na luta contra o terrorismo e o narcotráfico, que são os "únicos inimigos" colombianos.

Em declarações à imprensa após a reunião do Conselho de Chanceleres da Unasul, Bermúdez assinalou que a "preocupação concreta" das denúncias sobre a suposta presença de guerrilheiros colombianos na Venezuela é a falta de cooperação venezuelana.

Além disso, mencionou uma suposta recusa de Caracas, durante a reunião de ministros, a assinar um acordo final que estabelecia a cooperação.

"O que a Colômbia quer é uma cooperação eficaz. Precisamos nos libertar do narcotráfico e do terrorismo, com cooperação de todos os países do mundo, pois são crimes transnacionais, que não respeitam fronteiras", afirmou.

Acrescentou que, para ele, os problemas serão solucionados "com determinação, vontade política e mecanismos concretos de cooperação eficaz".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.