Colômbia quer recuperar ajuda militar americana

O governo colombiano busca uma solução para normalizar o fluxo de ajuda militar dos EUA, depois que Washington anunciou a suspensão dessa cooperação diante da recusa da Colômbia em assinar um acordo que isentaria os cidadãos americanos de responsabilidade perante o Tribunal Penal Internacional. A decisão do Departamento de Estado resulta na suspensão imediata da entrega de cerca de US$ 5 milhões como parte de um pacote de cerca de US$ 100 milhões em ajuda direta às forças armadas colombianas para o ano de 2003, cuja maior parte já foi fornecida. Bogotá minimizou o impacto que tal decisão possa ter sobre o conflito armado no país mas, ao mesmo tempo, reconheceu que está disposto a solucionar o problema. A ministra colombiana da Defesa, Martha Lucía Ramírez, disse hoje que seu país sse dispõe a ?entender o pedido dos EUA e ajudar a encontrar uma solução (para o caso), sem que essa solução implique em contrariar a lei colombiana?. ?A lua-de-mel entre os governos do presidente (Alvaro) Uribe e do presidente (George W.) Bush está acima disso, porque se baseia na convicção de que não há pior inimigo para nossos povos do que o terrorismo?, afirmou a ministra. Ramírez reconheceu que o maior risco será a ajuda prometida pelos EUA à Colômbia para 2004, uma cifra da ordem de US$ 130 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.