Colômbia redobra a segurança para eleições

Novos ataques com explosivos foram registrados na Colômbia, quase na véspera de um referendo marcado para sábado e das eleições regionais do domingo. A ministra da Defesa, Martha Lucía Ramírez, anunciou a mobilização de cerca de 270.000 policiais e militares para garantir a segurança antes e durante o processo eleitoral.O presidente Alvaro Uribe, por sua vez, anunciou novas medidas para deter a onda de ataques em cidades e "evitar que os colombianos enfrentem este pesadelo dos grupos violentos". Uribe solicitou à polícia que redobre seus esforços para desmantelar um grupo que detonou, ontem à noite, uma motocicleta carregada com explosivos e deixou 11 feridos em Itaguí, na zona metropolitana de Medellín, uma das maiores cidades da Colômbia.Outra bomba explodiu na prefeitura do município de La Hormiga, 600 quilômetros ao sudeste de Bogotá. Uma pessoa morreu e duas ficaram feridas, segundo a polícia. Na área de Putamayo, fronteira com o Equador e onde está localizada La Hormiga, há uma forte presença da guerrilha das Farc.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.