Colômbia retira-se da Corte Mundial

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, anunciou nesta quarta-feira que seu país não reconhece mais a jurisdição da Corte Internacional de Justiça (CIJ) para disputas territoriais.

AE, Agência Estado

28 de novembro de 2012 | 15h21

O anúncio de Santos ocorre depois de a CIJ, também conhecida como Corte Mundial, ter garantido a soberania colombiana sobre um arquipélago no Caribe ao mesmo tempo em que concedeu à Nicarágua o direito sobre uma parte das águas territoriais em disputa em torno das ilhas de San Andrés, Providencia e Santa Catalina.

As águas territoriais outorgadas pela Corte Mundial à Nicarágua são consideradas valiosas por causa dos recursos minerais depositados sob o leito marinho.

Santos não deixou claro se a Colômbia não reconheceria a decisão tomada pela Corte Mundial no dia 19, mas informou que a Colômbia retirou-se do Pacto de Bogotá, documento assinado na capital colombiana em 1948 que reconhece a jurisdição da CIJ em relação a disputas territoriais. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiaCorte Mundial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.