Colômbia suspende pulverização em fronteira com Equador

A Colômbia suspendeu a pulverização aérea de produtos químicos em plantações de coca ao longo de sua fronteira com o Equador nesta sexta-feira, depois de Quito renovar acusações de que a prática estava prejudicando moradores e agricultores da área.As tensões entre Equador e Colômbia aumentaram em dezembro, depois que a Colômbia retomou a pulverização de herbicidas que afirma ser, não apenas segura, como também vital para o combate à folha de coca, matéria-prima para a produção da cocaína.O presidente colombiano, Alvaro Uribe, um aliado dos Estados Unidos, e seu colega equatoriano, Rafael Correa, concordaram em janeiro que o Equador monitoraria as pulverizações.Mas o governo equatoriano ainda afirma que pode processar a Colômbia, maior produtora mundial de cocaína, pelo uso dos herbicidas."A Colômbia vai agora iniciar a erradicação manual e pôr fim a fase da pulverização, para que haja boa fé para colocar o acordo entre os dois presidentes em vigor", disse a ministra colombiana do Exterior, Maria Consuelo Araujo, em comunicado.Ela disse que 1.200 trabalhadores operarão nas províncias de Putumayo e Narino, no sul do país, onde rebeldes de esquerda e milícias lutam pelo território onde a folha de coca é cultivada, na área de fronteira com o Equador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.