AP Photo/Fernando Vergara
AP Photo/Fernando Vergara

Colômbia tem último dia de campanhas antes de plebiscito

Partidários do 'sim' e do 'não' ao acordo de paz tentam última abordagem para convencer população

Fernanda Simas, enviada especial / Bogotá, O Estado de S.Paulo

01 de outubro de 2016 | 15h29

BOGOTÁ - A Colômbia vive neste sábado, 1.º, o último dia de campanhas para o plebiscito de domingo, quando a população decidirá se aceita o acordo de paz negociado por seis anos - dois em segredo - entre o governo de Juan Manuel Santos e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). As campanhas do “sim” e do “não” realizam em cidades do país os últimos movimentos para convencer os mais de 34 milhões de colombianos habilitados para votar, segundo o Registro Nacional.

Do lado do “sim”, a Fundação Colômbia Sim à Paz promove uma partida de vôlei em Bogotá entre as equipes paralímpicas de Ruanda e Colômbia. O time colombiano é formado por soldados aposentados, ex-guerrilheiros e civis, todos vitimas do conflito que durou 52 anos no país.

Durante a tarde, o alto conselheiro para o pós-conflito, Rafael Pardo, fará um evento em Bosa para pedir que os colombianos votem “sim” e aceitem o acordo de paz.

Do lado do “não”, os partidários do senador opositor e ex-presidente Álvaro Uribe realizaram caravanas em diferentes cidades do país, principalmente em Bogotá, Barranquilla e Boyacá - onde as Farc realizaram um ato para pedir desculpas às vítimas da guerrilha na quinta-feira.

Nas rádios e emissoras de televisão do país, propagandas pelo "sim" são transmitidas diariamente, mostrando que as 297 páginas do acordo assinado por Santos e pelo líder das Farc, Rodrigo Londoño Echeverri, conhecido como "Timochenko", estão disponíveis para consulta. Por vezes, vídeos da campanha do "não" também são transmitidos.

Nas redes sociais, movimentos e autoridades pedem os votos da população e dão seus argumentos pelo "sim" ou pelo "não".

O Uber Colômbia faz uma campanha pedindo que as pessoas saiam para votar - o voto não é obrigatório. “Você toma a sua decisão, nós te levamos. O importante é que você saia para votar”, diz a mensagem divulgada no Twitter.

As autoridades de todas as cidades deverão retirar qualquer tipo de propaganda política sobre a votação até o fim do dia. 

Veja abaixo: Zonas onde Farc ficarão concentradas estão prontas

Mais conteúdo sobre:
ColômbiaFarcPlebiscito

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.