Colômbia: tribunal condena general por massacre

O general do Exército colombiano, Jaime Uscátegui, foi condenado ontem por um Tribunal Militar a 40 meses de prisão por ações ocorridas em julho de 1987, no departamento de Meta, onde cerca de 22 pessoas foram assassinadas por paramilitares de extrema direita. O Tribunal Militar, presidido pelo comandante da Força Aérea Colombiana, general Héctor Velasco, determinou que Uscátegui foi culpado pelo delito de ?omissão? por não ter evitado o massacre ocorrido no município de Mapiripán, em 14 de julho de 1997, apesar de ter sido alertado sobre o caso por membros da comunidade local. É a primeira vez no país que um general da República é condenado por ações cometidas por grupos paramiliates de extrema direita.O coronel Hernán Orozco, que na ocasião ocupava o cargo de comandante do Batalhão ?Joaquín París", também foi condenado a 38 meses de prisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.