Colômbia vê de perto eleição

O presidente venezuelano Hugo Chávez rompeu relações com o colombiano Álvaro Uribe, em 2010, em razão da polêmica proximidade do bolivariano com as Farc, apesar de ele ter servido de mediador na libertação de reféns da guerrilha em 2007. Com a eleição de Juan Manuel Santos, as relações melhoraram e a Venezuela chegou a extraditar alguns guerrilheiros para o país vizinho e a colaborar com informações de inteligência. Mas, do outro lado do espectro ideológico, Santos nutre simpatia por Capriles e chegou a recebê-lo durante a campanha.

O Estado de S.Paulo

07 de outubro de 2012 | 03h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.