Colombianos admitem sobrevoos

O governo colombiano admitiu que um avião do país sobrevoou a área em que um helicóptero brasileiro resgatou reféns das Farc no domingo, mas disse que o episódio foi provocado por um "erro de boa-fé". O sobrevoo atrasou a libertação de quatro reféns. Segundo um comunicado do Ministério da Defesa, o governo havia se comprometido a cessar todos os voos no "espaço aéreo de até 20 mil pés", mas não acima disso. O general Freddy Padilla, comandante de as Forças Militares do país, teria decidido "por razões de segurança" realizar esses voos acima dos 20 mil pés. De acordo com o comunicado, ele não informou sua decisão ao ministro da Defesa, José Manuel Santos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.