Colônias só existirão se palestinos permitirem, diz Powell

Reagindo às queixas do mundo árabe ao apoio dado pelo presidente dos EUA, George W. Bush, à intenção do premier israelense Ariel Sharon de manter colônias judaicas em território palestino, o secretário de Estado americano, Colin Powell, disse que o governo Bush está decidido a ver um Estado palestino instalado ano que vem, e que a manutenção de populações israelenses na Cisjordânia só ocorrerá com consentimento dos palestinos.O presidente do Egito, Hosni Mubarak, cujo país mantém um tratado de paz com Israel, disse que a guerra no Iraque e o apoio contínuo dos EUA a Israel levou o ódio dos árabes pelos Estados Unidos atingiu níveis sem precedentes. ?Hoje há um ódio sem par na região?, disse ele ao jornal francês Le Monde.Já o chanceler da Jordânia, Marwan Muashar, após se reunir com Powell, disse que Israel deve retornar às fronteiras anteriores à guerra de 1967. Muashar citou a proposta da Arábia Saudita, que oferece paz a Israel se o Estado judeu deixar toda a Cisjordânia, Gaza e parte de Jerusalém.Respondendo a Mubarak e outros críticos árabes, Powell disse que Bush pediu a Sharon que esvaziasse as colônias de Gaza e da Cisjordânia. E afirmou que decisões fundamentais, como fronteiras e refugiados, serão definidas ?por acordo mútuo entre as partes?. O secretário de Estado afirmou que o consentimento palestino será necessário em todas as questões.Não obstante, Powell repetiu a ponderação de Bush, de que as ?realidades locais? devem ser contempladas num acordo de paz - declaração vista pelos árabes como um apoio à legitimação das colônias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.