Colonos voltam a perseguir moradores de aldeia palestina

Colonos judeus armados perseguiram hoje plantadores de azeitona palestinos que haviam retornado para suas aldeias apenas alguns dias depois de tê-las abandonado, fugindo da perseguição dos colonos, afirmou o prefeito. Sete colonos se aproximaram hoje de uma plantação de oliveiras perto da aldeia de Yanun e atiraram para o ar, disse o prefeito Abdelatif Sobih. Os moradores fugiram, deixando para trás seus equipamentos. Os colonos se aproveitaram das azeitonas colhidas durante o dia, afirmou Sobih.Não houve nenhum comentário imediato por parte dos líderes dos colonos judeus assentados ou por parte da polícia israelense. Yanun, onde viviam 25 famílias, fica a sudeste de Nablus, no norte da Cisjordânia. Há quatro anos, as famílias começaram a deixar a aldeia, depois de passar por repetidos ataques e humilhações vindas dos colonos que haviam ocupados as colinas que dão para o vilarejo, afirmou Sobih.Com os rostos cobertos, os colonos irrompiam na aldeia no meio da noite com cachorros e cavalos. Os colonos roubavam ovelhas, quebravam janelas e batiam nos homens no vilarejo, disseram os moradores. Um gerador foi queimado, deixando a aldeia sem eletricidade. Três grandes tanques d´água foram derrubados propositalmente, e esvaziados.Nas últimas semanas, as incursões promovidas pelos colonos impediram que os palestinos continuassem a colher suas azeitonas, e as últimas famílias remanescentes abandonaram a aldeia na sexta-feira passada, refugiando-se no vilarejo próximo de Aqraba.Na terça-feira, quatro das famílias voltaram e a escola foi reaberta. Sobih disse que os moradores passaram a acreditar que fosse seguro voltar depois da atenção que a aldeia recebeu da imprensa, além da presença de pacifistas israelenses e internacionais. Um oficial do Exército israelense prometeu a Sobih que os moradores seriam protegidos enquanto estivessem trabalhando na colheita de azeitonas.Sobih telefonou para o oficial do Exército depois do incidente de hoje. O oficial enviou soldados em um jipe, afirmou o prefeito.Os palestinos queixam-se com amargura das terras perdidas ao longo das últimas décadas de conflito no Oriente Médio, e sua exigência por um Estado é crucial para resolver o conflito. Acredita-se que o êxodo de Yanun seja a primeira vez, nos últimos anos, em que os palestinos abandonam uma aldeia inteira em virtude do conflito.Os colonos judeus na Cisjordânia têm estado sob a mira dos militantes palestinos nos confrontos ocorridos nos últimos tempos. No entanto, os moradores de Yanun não estão envolvidos nesses ataques.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.