Columbia obriga HP a rever campanha publicitária

A destruição do ônibus espacial Columbia obrigou a gigante americana Hewlett Packard a rever a ponta de lança de uma campanha publicitária avaliada entre US$ 300 milhões e US$ 400 milhões, com a qual pretende associar seus produtos à alta tecnologia. Com o slogan "Explorers + HP = everything is possible" (Exploradores + HP = tudo é possível), um dos comerciais da empresa, criado pela agência de publicidade Goodby, Silverstein & Partners, mostrava um astronauta flutuando no espaço. Depois, o mesmo astronauta era mostrado viajando numa auto-estrada até chegar em casa. Uma voz de fundo dizia que, com a ajuda da tecnologia e dos servidores HP, "as agências espaciais mundiais podem se concentrar apenas em trazer seu pessoal de volta para casa em segurança".Esse comercial da campanha milionária da HP foi rapidamente retirado do ar, segundo The Wall Street Journal, mas fez com que a empresa se desculpasse pela sua veiculação no sábado, dia do acidente com o Columbia, e no domingo, quando chegou a ser mostrado pela CNN em meio ao noticiário sobre a explosão e a morte dos sete astronautas da 28.ª missão dessa espaçonave. Um porta-voz da HP admitiu que o comercial pode ter sido veiculado até na própria segunda-feira, quando todas as cópias foram suspensas por determinação da empresa.A HP também cancelou campanha impressa em que aparece um astronauta passeando pela lua, cuja imagem é refletida no espelho de um capacete, com assinatura idêntica ao do comercial para televisão, acrescentando no texto a informação de que a HP é fornecedora de equipamentos para a Nasa, a agência espacial americana. Um tipo de campanha que, veiculada em meio a um acidente que parou os Estados Unidos e causou comoção em todo o mundo, soaria no mínimo estranha e contrária à imagem dos produtos de precisão da HP.A Paramount Pictures foi outra empresa que anunciou ter retirado os trailers promocionais do filme O Núcleo das salas de cinema, depois do acidente. "Nosso esforço é para que sejam retirados e substituídos nossos trailers", diz o comunicado da produtora.O filme, que estreará em poucas semanas, mostra justamente o retorno de uma nave tripulada, que tem problemas de reentrada na atmosfera terrestre. Segundo um porta-voz dos estúdios, o final é feliz: astronautas e ônibus espacial conseguem aterrissar a salvo.VEJA O ESPECIAL

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.