Com a paz próxima, Israel e Hamas clamam vitória

O comandante do Estado-Maior do Exército de Israel, general Moshe Yaalon, e o líder político do Hamas, Abdel Aziz Rantisi, trocaram as armas pelas palavras e proclamaram-se os vitoriosos dos três anos de conflito. Em meio às reivindicações contrastantes de vitória, a trégua de quatro dias resiste, apesar de recentes atos de violência. O debate sobre o vencedor do conflito foi provocado pelo comandante do Exército israelense, que clamou vitória numa entrevista publicada hoje num jornal de Israel. Em resposta, o grupo militante islâmico Hamas foi além, anunciando ter conquistado uma grande vitória não só no campo militar, mas também no diplomático. Sob condição de anonimato, um funcionário do alto escalão do governo israelense disse ser cedo demais para se falar em vitória. "Esse não é o tipo de guerra em que alguém conquista uma vitória definitiva", comentou a fonte.

Agencia Estado,

03 Julho 2003 | 18h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.