Com alerta contra terror elevado, incidente paralisa Washington

Nove ruas do centro de Washington foram interditadas pela polícia depois que um certo Dwight Watson, de 50 anos, aparentemente um veterano da Guerra do Vietnã residente da Carolina do Norte, entrou com uma perua e um trator agrícola num pequeno lago na esplanada central de parques da cidade, hasteou uma bandeira americana de cabeça para baixo e anunciou que estavam carregado de explosivos. O incidente, que começou por volta de meio-dia da segunda-feira, continuava na noite de hoje. Cerca de uma centenade policiais, incluindo agentes do FBI e uma equipe SWAT,cercavam Watson à distância. No trator, havia bandeiras com as inscrições "Saudação aos Veteranos" e "Deus Abençoe as Tropas". "Não sabemos o que há nesses veículos estamos preparados para o pior", disse Scott Fear, porta-voz do Serviços de Parques, a agência federal que administra a área onde o incidente ocorreu.O episódio ilustra como os EUA podem estar preparados para pôr fim ao regime de Saddam Hussein. Mas a vulnerabilidade de Washington a atos terroristas, que segundo Bush diminuirá tão logo o ditador iraquiano esteja fora do poder em Bagdá, foi abalada pela ação isolada de uma única pessoa, num episódio que paralisou o trânsito no centro da capital americana durante mais de 24 horas e chegou a provocar a evacuação e o fechamento de vários prédios, entre eles a sede do Federal Reserve, o banco central dos EUA.Embora o governo americano não tenha fornecido nenhuma prova convincente sobre a ligação entre o regime de Saddam Hussein e a organização terrorista Al Qaeda, o argumento central usado pelo presidente George W. Bush, em seudiscurso da última segunda-feira, para justificar sua decisão de invadir o Iraque, foi a necessidade de agir preventivamente para evitar a repetição de ataques como os que atingiram Nova York e Washington, em 11 de setembro de 2001.Enquanto Bush falava o país, o governo elevou mais uma vez o nível de alerta contra possíveis ataques terroristas para a cor laranja, sinalizando uma alta probabilidade de ações hostis contra cidadãos e instalações americanas dentro e fora do país. Além de reforçar a segurança em portos, aeroportos, usinas nuclares, instalações militares, o novo Departamento da Segurança Interna ordenou uma ampliação do perímetro de segurança da Casa Branca e fechou o trecho da AvenidaPensilvânia para pedestres que margeia a face norte da mansão presidencial.Fonte oficiais indicaram hoje que tão logo Bush ordene oinício do ataque contra o Iraque, provavelmente na noite deamanhã, o alerta de segurança deverá ser mudado pela primeira vez para a cor vermelha, que significa "ameaça severa" de ataque terrorista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.