Erin Schaff/The New York Times
Erin Schaff/The New York Times

Com apuração próxima do fim, Joe Biden segue na liderança nos EUA

Resultado final, porém, pode levar dias e ser alvo de contestação judicial por parte de Trump; seis Estados ainda estão em jogo na corrida

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de novembro de 2020 | 11h34
Atualizado 07 de novembro de 2020 | 11h48

Após cinco dias de contagem dos votos, o democrata Joe Biden segue na liderança nos Estados Unidos enquanto a apuração dos votos em Estados decisivos continua de maneira lenta e sob ameaça de judicialização por parte da campanha de Donald Trump

O democrata lidera nos Estados de Nevada, Geórgia, Arizona e Pensilvânia, o que garantiria sua vitória. Trump, por sua vez, tem vantagem na Carolina do Norte, e no Alasca, o que não é suficiente para garantir a reeleição. Há demora em haver um anúncio oficial porque a matemática ainda permite uma possibilidade de virada para o presidente e porque Trump insiste em não reconhecer que Biden está próximo da vítoria. 

No momento, Joe Biden tem 253 votos do colégio eleitoral, enquanto Trump tem 214. Para vencer, é preciso conquistar ao menos 270 votos. O Arizona representa 11 votos, a Geórgia, 16, Nevada, 6, e Pensilvânia, 20. E a Carolina do Norte tem 15 delegados. Caso haja empate em 269 a 269 votos no colégio eleitoral, a Câmara dos Deputados dos EUA é quem decide.  

No voto popular, Joe Biden já se tornou o candidato a presidente mais votado da história dos Estados Unidos, com 74,8 milhões de votos. No voto individual, Trump teve 70,5 milhões até o momento. 

Em discurso na madrugada de sábado, 7, Biden se pronunciou em tom de eleito. “Nós não temos a declaração final ainda, mas os números dizem uma história clara e convincente: nós vamos ganhar”, disse Biden, quase às 23h (1h em Brasília).

O democrata passou Donald Trump na contagem de votos na Geórgia e na Pensilvânia na sexta. Se confirmar vitória na Pensilvânia, terá mais que 270 votos no colégio eleitoral e será o próximo presidente americano. No momento, ele tem mais de 28 mil votos de vantagem em relação a Trump na Pensilvânia. Segundo autoridades locais, porém, ainda restam milhares de cédulas a serem apuradas, o que pode levar “alguns dias”.

Confira a apuração mais atualizada em cada Estado: 

Arizona, com 97% das urnas apuradas

Biden: 49,6% (1.604.067 votos)

Trump: 48,7% (1.574.206 votos)

Carolina do Norte, com 98% das urnas apuradas 

Trump: 50,0% (2.732.818 votos)

Biden: 48,6% (2.656.303 votos) 

Geórgia, com 98% das urnas apuradas

Biden: 49,4% (2.461.455 votos)

Trump: 49,3% (2.454.207 votos) 

Nevada, com 93% das urnas apuradas

Biden: 49,8% (632.558 votos)

Trump: 48,0% (609.901 votos) 

Pensilvânia, com 96% das urnas apuradas

Biden: 49,6%  (3.336.887 votos)

Trump: 49,1% (3.308.054 votos)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.