Com atraso, primeira remessa de armas químicas deixa porto sírio

Uma semana após o previsto, navio com equipe da ONU deixa o país com matérias-primas para produção de gás venenoso

AE, Agência Estado

07 de janeiro de 2014 | 14h05

O primeiro carregamento de armas químicas retirado da Síria por especialistas da Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) e das Nações Unidas foi embarcado nesta terça-feira, 7, em um navio de carga de bandeira dinamarquesa e retirado do país.

O anúncio foi feito nesta terça em Haia por Sigrid Kaag, diplomata holandesa responsável pela missão conjunta da ONU e da Opaq encarregada de destruir o arsenal químico sírio.

O carregamento embarcado nesta terça no porto de Latakia consiste em matérias-primas para a produção de gases venenosos.

As matérias-primas foram retiradas da Síria com uma semana de atraso em relação ao prazo original, de 31 de dezembro. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriaarmas químicas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.