(Photo by Gian MASKO / AFP)
(Photo by Gian MASKO / AFP)

Justiça peruana declara vitória de Castillo e Keiko promete reconhecer resultado

Após uma longa análise de denúncias de irregularidades apresentadas pela candidata derrotada, a direitista Keiko Fujimori, esquerdista será juramentado esta semana

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de julho de 2021 | 20h13

LIMA - O Jurado Nacional de Eleições (JNE) do Peru confirmou nesta segunda-feira, 19, a vitória do esquerdista Pedro Castillo nas eleições presidenciais de 2021. O anúncio foi feito pouco depois do órgão rechaçar os últimos recursos da chapa rival, liderada pela direitista Keiko Fujimori, que denunciou supostas irregularidades no pleito. 

"Vou reconhecer os resultados porque é o que manda a lei e a Constituição que jurei defender", disse Keiko antes da divulgação dos resultados. A candidata de direita afirmou ainda que aceitará a proclamação oficial apesar de considerá-la ilegítima. 

Todos os recursos apresentados pela filha do ex-ditador Alberto Fujimori foram rechaçados pela Justiça. Castillo teve 50,2% dos votos, contra 49,8% de Keiko no segundo turno.  

Os últimos recursos foram negados hoje. Keiko alega, sem apresentar provas, ter sido vítima de fraude. A espera de seis semanas desde a eleição de 6 de junho levou o Peru a um clima de incerteza e tensão política, com atos de rua de partidários de ambos os lados.  

A cerimônia de posse deve ser organizada nos próximos dias. Eleito com uma plataforma de esquerda na economia, mas conservadora na agenda social, Castillo defende a realização de uma Constituinte que enterre a Carta criada durante o governo Fujimori (1990-2000). O ex-ditador cumpre pena de 25 anos de prisão por crimes contra humanidade, entre os quais chacinas e esterlizações forçadas de indígenas. / EFE e AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.