Com diferença de 1,1% dos votos, Arias vence eleições na Costa Rica

O ex-presidente e Prêmio Nobel da Paz de 1987 Oscar Arias Sanchéz se declarou vencedor das eleições presidenciais da Costa Rica e se dispôs a dialogar com seu oponente Ottón Solís, que reconheceu a Derrota. Arias assegurou na noite de sexta-feira que é "o presidente de todos os costarriquenhos", depois de ouvir de Solís a aceitação da derrota. Com isso, chega ao fim um longo processo de escrutínio manual, que se prolongou por 14 dias, antes mesmo de o tribunal eleitoral declarar formalmente o presidente eleito De acordo com cálculos da Associação de Imprensa Estrangeira da Costa Rica (APEX) baseados nas atas oficiais divulgadas pelo tribunal eleitoral, Arias obteve 664.556 votos e o economista Ottón Solís 646.391, tendo vantagem de 18.165 sufrágios (1,1% do total). Arias, do Partido Libertação Nacional (PLN, social-democrata), ao se proclamar presidente, disse que irá cumprir seu plano de governo, que prevê a condução da Costa Rica "ao desenvolvimento pleno em 2021". O prêmio Nobel da Paz volta a ser presidente após ter ficado 20 anos afastado da política, desde que terminou seu primeiro mandato (1986-1990) à frente da chefia de Estado. Arias será o primeiro governante reeleito desde 1970, quando governou pela terceira vez o caudilho José Figueres Ferrer, fundador do PLN na década de 1940. Arias é conhecido internacionalmente por ser o "arquiteto" do Plano de Paz que pôs fim às guerras das décadas de 1970 e 1980 na América Central.

Agencia Estado,

04 Março 2006 | 03h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.