Com Ibarra e Solá reeleitos, Kirchner é o vencedor das eleições argentinas

O Partido Justicialista (Peronista), do Presidente Néstor Kirchner, se desenha como o grande vencedor das eleições argentinas deste domingo: deve sair vitorioso em três dos cinco distritos que escolhem autoridades locais e membros do Legislativo Nacional.Em Buenos Aires, capital federal, onde se efetuou o segundo turno das eleições para prefeito, havia equilíbrio entre Aníbal Ibarra, de centro-esquerda, em busca da reeleição, e seu rival direitista Mauricio Macri. Pesquisas de boca-de-urna apontavam vitória de Ibarra, que teria obtido entre 51% e 52% dos votos. Mauricio Macri reconheceu, há pouco, sua derrota na eleições. Ambos são apoiados por setores do Partido Justicialista. Ibarra tem o respaldo de Kirchner e Macri, de dirigentes peronistas da capital.Na província de Buenos Aires, principal distrito eleitoral do país, o atual governador peronista, Felipe Solá, acabou de anunciar sua reeleição. Segundo pesquisas de opinião, ele teria obtido mais de 50% dos votos. Solá também é apoiado por Kirchner, mas principalmente pelo ex-presidente Eduardo DuhaldeAs eleições de hoje devem alterar o mapa político argentino em favor de Kirchner, que acaba de completar 3 meses de governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.