Com permissão do governo, opositores reúnem-se para discutir democracia síria

Mais de 200 dissidentes sírios participaram ontem de uma reunião pública em Damasco para pedir por uma "transição pacífica para a democracia". Foi o primeiro evento do tipo desde o início dos protestos, considerado algo sem precedentes nas cinco décadas de comando do Partido Baath no país. No entanto, o evento, saudado pelos EUA, foi questionado por oposicionistas por ocorrer com a permissão do governo. Nenhuma das figuras reunidas em Damasco era filiada a partidos políticos. A agência estatal de notícias síria Sana informou que o governo convidou a oposição para negociar o fim da crise no país. As discussões devem começar no dia 10 e podem incluir todas as facções.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.