Michael Reynolds/Pool via EFE/EPA
Michael Reynolds/Pool via EFE/EPA

Com vacinação perdendo ritmo, Biden apela no 4 de julho ao patriotismo para aumentar imunização

Presidente americano discursou para cerca de mil pessoas neste domingo, 4

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de julho de 2021 | 22h33

WASHINGTON - O presidente dos EUA, Joe Biden, comemorou o 245º aniversário do país neste domingo, 4, pedindo que todos os americanos façam sua parte para acabar com a pandemia de covid-19. "É a coisa mais patriótica que você pode fazer", disse sobre a vacinação.

As declarações foram feitas em um discurso na Casa Branca, em Washington, que sediou uma festa do Dia da Independência para cerca de mil pessoas, incluindo famílias de militares e trabalhadores da linha de frente. Este é o maior evento do governo desde que Biden assumiu o cargo em janeiro, e as celebrações incluíram hambúrgueres e fogos de artifício.

A campanha de vacinação dos EUA, acelerada no início, vem perdendo o fôlego nos últimos meses, principalmente porque uma parcela dos americanos se recusa a tomar a vacina. Biden tinha a meta de vacinar 70% da população até o feriado deste domingo, mas o número ficou em torno de 67%. 

O presidente, no entanto, manteve o tom otimista, destacando os primeiros passos de volta à normalidade após a doença matar quase 600 mil americanos. "Conseguimos ter uma vantagem contra este vírus", disse aos convidados. "Mas não me interpretem mal: a covid-19 ainda não foi derrotada. Todos nós sabemos que variantes poderosas, como a Delta, surgiram", disse. Biden também lamentou as mortes e aproveitou para agradecer os trabalhadores que atuaram na resposta de emergência do país. 

O governo Biden estava ansioso para comemorar o que vê como sua realização mais marcante - restaurar alguma normalidade em um país cansado de restrições e adversidades pandêmicas, fardos que diminuíram, mas não desapareceram, com a ampla disponibilidade de vacinas.

A pandemia forçou o cancelamento de quase todas as celebrações de 4 de julho no ano passado e levou a uma cerimônia de posse discreta, que passou longe das tradicionais festas de gala.

Biden também falou sobre economia, celebrando o "maior crescimento econômico nas últimas quatro décadas" e uma "criação recorde de empregos" no país, em meio à retomada. "Estamos emergindo da escuridão da pandemia. Creio que estamos prestes a ver nosso futuro mais brilhante", disse.

Segundo ele, os "negócios estão reabrindo e voltando a contratar". Na última sexta-feira, 2, o Departamento do Trabalho dos EUA informou que 850 mil postos foram criados em junho, número que Biden classificou como "histórico" em entrevista coletiva no mesmo dia.

Após o discurso, o presidente e os convidados assistiram a uma exibição de fogos de artifício de 17 minutos em ambos os lados da piscina refletora do Lincoln Memorial. /Com REUTERS e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.