Comandante da luta contra o Hezbollah renuncia

O chefe do Comando Militar do Norte, general Udi Adam, que conduziu as operações contra a milícia xiita libanesa Hezbollah, pediu demissão nesta quarta-feira, informou o escritório do porta-voz das Forças Armadas, com sede em Tel-Aviv.Segundo fontes próximas ao general, citadas esta pela rádio pública, a renúncia se deve a divergências com autoridades militares.Adam informou sua decisão ao chefe das Forças Armadas, general Dan Halutz, ex-comandante da Força Aérea, que aceitou o pedido de renúncia, segundo o anúncio oficial.Durante os confrontos com os guerrilheiros do Hezbollah, as críticas a Adam por supostos erros na condução das operações levaram Halutz a nomear o subchefe das Forças Armadas, general Moshe Kaplinsky, como seu supervisor.O general Adam, ofendido, insinuou então sua intenção de encerrar a carreira militar. Ele marcou a aposentadoria para "quando sair o último soldado" do sul do Líbano, onde um contingente espera para ser substituído por tropas do Exército libanês e da força multinacional da ONU.O general na reserva Iosi Peled disse à rádio pública que a renúncia se deve a "uma crise de confiança na liderança" na cúpula militar após a guerra, que terminou dia 14 de agosto, com um cessar-fogo após 34 dias de combates.O general israelense será uma das testemunhas mais importantes na investigação dos erros atribuídos às autoridades militares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.