Comandante da Marinha da Ucrânia declara apoio à Crimeia

O novo governo da Ucrânia, pró-União Europeia, demitiu neste domingo seu comandante-chefe da Marinha, depois que ele jurou fidelidade aos líderes da península separatista da Crimeia.

Agência Estado

02 de março de 2014 | 16h57

Em um vídeo transmitido pela TV ucraniana, o contra-almirante Denis Berezovsky aparece ao lado do recém-nomeado presidente da Crimeia, Sergei Aksyonov, e diz que cumprirá as ordens das autoridades da região autônoma, que é predominantemente pró-Rússia e rejeita a soberania dos atuais líderes ucranianos.

Berezovsky havia sido empossado neste sábado pela Ucrânia para a chefia da Marinha, mas hoje o Ministério da Defesa informou por meio de um comunicado que ele foi afastado das funções, devido à sua "incapacidade para liderar tropas em condições extremas".

O texto também informa que o contra-almirante Serhiy Gaiduk foi nomeado comandante interino da Marinha ucraniana, substituindo Berezovsky.

Não ficou claro se algum subordinado de Berezovsky se uniu a ele na defesa do governo da Crimeia. No vídeo divulgado na TV, Aksyonov, líder da península separatista, aproveitou para anunciar o surgimento da Marinha de Guerra da Crimeia. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
UCRÂNIACONFLITOCRIMEIAMARINHA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.