Comandante das Farc é julgada nos EUA

Começou na terça-feira, em Washington, o julgamento de uma comandante das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) extraditada para os Estados Unidos em março de 2005.A guerrilheira Nayide Rojas Cabrera, de 39 anos, conhecida pelo codinome Sonia, era uma das principais líderes do grupo rebelde colombiano e enfrenta acusações de tráfico de drogas.Sonia é acusada de contrabandear centenas de toneladas de cocaína para os Estados Unidos desde 1994.Segundo um correspondente da BBC na Colômbia, com a acusação de narcotráfico, os promotores americanos tentam retratar as Farc como um cartel de drogas, e não como um movimento político.As Farc negam envolvimento com o tráfico de drogas, mas o governo da Colômbia afirma que o narcotráfico é a base econômica dos grupos armados.O julgamento de Sonia faz parte de um esforço conjunto entre Estados Unidos e Colômbia para desarticular a organização rebelde, que há 40 anos luta contra o governo colombiano.Outro comandante das Farc, Ricardo Palmera, conhecido como Simón Trinidad, foi julgado pelo mesmo tribunal no ano passado.Ele era acusado de planejar o seqüestro de três cidadãos americanos cujo avião caiu em uma região da selva colombiana controlada pela guerrilha.Esse julgamento, no entanto, foi anulado porque o júri não conseguiu chegar a um veredicto unânime.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.