Comandante israelense diz que mundo tem capacidade militar para combater o Irã

O chefe do exército israelense disse em uma entrevista publicada nesta terça-feira que o mundo tem o poderio militar necessário para impedir o Irã de desenvolver um arsenal nuclear.De acordo com as declarações do general Dan Halutz ao jornal israelense Maariv, o Irã se tornará uma ameaça real à existência de Israel caso obtenha capacidade atômica. Questionado se o país participaria de uma operação militar para bloquear o desenvolvimento do programa nuclear de Teerã, o general respondeu: "Também somos parte do mundo."Também nesta terça-feira, o estadista israelense Shimon Peres pediu o congelamento do plano iraniano.Peres falou durante a abertura da cerimônia anual em comemoração do Dia da Independência. Refletindo as preocupações de que o Irã esteja desenvolvendo armas para por em prática as declarações do presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, de que Israel deve ser varrido do mapa, Peres advertiu: "Nós pedimos ao Irã que abandone suas ambições nucleares. Lembrem-se de que Israel é excepcionalmente forte e sabe como se defender."As nações ocidentais têm considerado adotar sanções contra o Irã caso o país continue seu programa de enriquecimento de urânio, um processo que pode servir tanto para produzir combustível nuclear quanto para desenvolver armamentos atômicos.Embora o governo de Israel já tenha sido bastante claro em pedir uma ação contra o Irã, a política dos militares israelense nas últimas semanas foi baixar o tom, com o objetivo de deixar que a comunidade internacional prossiga com seus esforços diplomáticos para congelar o programa iraniano.Em sua entrevista ao Maariv, Halutz disse que não está claro se o Irã conseguirá produzir armamento nuclear até o fim da década, como havia previsto militares israelenses anteriormente. Israel está convencido de que os esforços internacionais poderão ajudar a persuadir Teerã a recuar, disse general."Se os iranianos conseguirem capacidade nuclear, aí estaremos falando sobre um ameaça existencial", disse Halutz. "Caso eles consigam atingir esse estado e os dirigentes iranianos continuarem falando como eles fazem hoje, teremos uma combinação perigosa para Israel", prosseguiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.