Combate na Mauritânia mata 2 soldados e 12 membros da Al Qaeda

Ofensiva foi lançada na noite desta sexta perto da fronteira com Mali

Efe

18 de setembro de 2010 | 08h59

NUAKCHOTT - Ao menos 12 supostos integrantes da rede Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) e dois soldados mauritanos morreram em uma ofensiva lançada ontem à noite pela Mauritânia na fronteira com Mali, informaram neste sábado à Agência Efe fontes militares.

 

As autoridades mauritanas ainda não se pronunciaram oficialmente sobre o confronto entre o Exército e AQMI, que ocorreu em um deserto perto da cidade de Tombuctu e pode ter se estendido até ao norte de Mali.

 

O quartel de Nema (1,2 mil quilômetros ao leste de Nuakchott), onde no fim de agosto foi registrado um ataque suicida reivindicado por AQMI que feriu três soldados mauritanos, foi colocado em estado de alerta geral. Todo o efetivo está mobilizado.

 

Em Nuakchott, o Exército e a Polícia bloquearam ontem à noite o trânsito em frente das respectivas unidades, e o presidente mauritano, Moamed Ould Abdel Aziz, está supervisionando as operações a partir do Estado general do Exército. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.