Combate nas proximidades de Damasco deixa 160 mortos

Confrontos entre tropas sírias e rebeldes mataram pelo menos 160 combatentes ao longo de dois dias nos subúrbios de Damasco, informaram ativistas neste domingo (24).

Agência Estado

24 de novembro de 2013 | 15h57

Há meses forças leais ao presidente sírio, Bashar Assad, cercam os rebeldes em uma área conhecida como Ghouta Oriental, impedindo a chegada de comida, água potável, remédios e outros suprimentos, em uma tentativa de enfraquecer os rebeldes e retomar o controle de pontos estratégicos.

A luta intensa na área de Ghouta oriental começou na última sexta-feira, quando grupos rebeldes atacaram as forças do governo, com o objetivo de romper o bloqueio, de acordo com informações do Observatório Sírio de Direitos Humanos e de um ativista que falou em anonimato, temendo represálias. Segundo as fontes, ao menos 160 pessoas foram mortas desde sexta-feira, sendo cerca de 100 rebeldes e 60 soldados do governo.

A pressão das forças de Bashar Assad em torno da capital, Damasco, coincide com ações bem-sucedidas em regiões próximas da cidade de Aleppo. As recentes vitórias deram certa vantagem ao líder sírio, que pode ganhar mais influência nas reuniões de negociação de paz que os Estados Unidos e a Rússia estão tentando convocar para acabar com a guerra civil na Síria. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
SÍRIAREBELDESCONFRONTO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.