Combate no Afeganistão deve acabar em 2011, diz inglês

O chefe das forças armadas britânicas, general David Richards, disse neste sábado que o conflito no Afeganistão deve diminuir no próximo ano, mas acredita que as nações ocidentais ainda continuarão a ajudar o governo do país por mais 40 anos. Segundo Richards, que é ex-comandante das forças da Nato no Afeganistão e falou ao jornal Daily Telegraf, a ofensiva no sul do país está colocando os Talebans "impiedosamente sobre pressão."

Agencia Estado

27 de fevereiro de 2010 | 17h15

Para o general, os conflitos terminarão em 2011. Mas apesar disso, as tropas britânicas permanecerão no Afeganistão por cinco anos ou mais, disse. O general também afirmou que o trabalho de reconstrução e desenvolvimento do país durará mais quatro décadas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãocomabtesTaleban

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.