Combate no Iêmen mata pelo menos sete pessoas

Dois soldados iemenitas e cinco combatentes de um grupo islâmico foram mortos nesta terça-feira, segundo uma autoridade local, em combates entre forças do governo e de um grupo islâmico que controlava a capital de uma província no sul do país desde maio.

REUTERS

03 de janeiro de 2012 | 12h47

A autoridade disse que o exército atirou contra combatentes de um grupo autointitulado Ansar al-Sharia em Zinjibar, na província de Abyan.

O governo central do Iêmen diz que o grupo é ligado à Al Qaeda na Península Arábica.

Opositores de Ali Abdullah Saleh - que concordou em deixar a presidência depois de quase um ano de protestos que levaram o país à beira da guerra civil - acusam-no de ceder território aos islamistas para mostrar que seu governo mantém a Al Qaeda no lugar.

No entanto, a luta ilustra o caos que o gigante de petróleo vizinho, Arábia Saudita, e os EUA temem que possa envolver o Iêmen e reforçar a ala da Al Qaeda no país.

Meses de lutas expulsaram a maior parte dos moradores da província e aprofundaram uma crise humanitária em um país empobrecido e com vários conflitos regionais.

(Reportagem de Mohammed Mukhashaf)

Tudo o que sabemos sobre:
IEMENMORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.